8 de jun de 2010

Le Panthéon de Paris: um templo republicano


Gravemente doente em 1744, Louis XV fez a promessa que, se obtivesse cura iria substituir a Abadia de St. Genevieve que estava quase em ruínas por uma igreja. Soufflot, irmão de Madame de Pompadour, a "favorita" do rei, foi o arquiteto deste magnífico edifício neo-clássico.
 Em 1791, a Constituinte fechou a igreja e fez um templo republicano, para honrar a memoria dos grandes homens que contribuíram para a liberdade da França. 

A cripta é constituída por várias galerias separadas por colunas dóricas. Na entrada, uma urna colocada em 11 de Novembro de 1920 contém o coração de Gambetta.
 À direita, o túmulo de Rousseau, em frente ao de Voltaire.
Dois personagens ilustres do século XVIII que foram  inimigos em vida, agora estão reconciliados.  Nas galerias, a seguir, estão os túmulos de Jean Moulin, de Victor Hugo, Emile Zola, Louis Braille, Victor Schoelcher (a quem devemos a abolição da escravatura nas colônias francesas em 1848), René Cassin, autor da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
A última galeria contém os túmulos dos 41 dignitários do Primeiro Império: generais, homens de Estado, cardeais, cientistas (como o grande matemático Lagrange) e exploradores (como Bougainville).
Apenas duas mulheres tiveram a honra de entrar no Panthéon, Sophie Berthelot (somente enquanto esposa do grande químico) e Marie Curie (Prêmio Nobel de física em 1903 e de química em 1911).

 O Panthéon que vemos hoje não tem nada a ver com o edifício de origem. Na verdade, as torres foram demolidas, as fachadas foram reconstruídas e as janelas bloqueadas.  No interior encontramos o pêndulo de Foucault, que apresenta a prova viva da rotação da Terra.
Uma visita acompanhada nos dá a possibilidade de apreciar uma vista incrível da capital, vale a pena conferir.



Agrandir le plan

Aberto
1° de abril ao 30 de setembro, 10h à 18h30
1° de outubro ao 31 de março, 10h à 18h
Mais informaçoes no site:
http://pantheon.monuments-nationaux.fr/

3 comentários:

  1. As fotos estão maravilhosas! Não sabia de tantas personalidades com restos mortais guardados ali. Li no Le Fígaro que precisam restaurar suas estruturas de ferro, que está em ruínas, cheio de rachaduras e que precisa de mais de 100 milhões de euros para ficar viável, mesmo que sempre esteve em reforma. Sinal dos tempos, somente?

    ResponderExcluir
  2. O blogue tá tão lindo!! :=)))

    ResponderExcluir
  3. Ol@ Luma,
    Ha anos ouço falar que o Panthéon precisa de reformas mas não vejo nada acontecer. Obrigada pela visita e pelas palavras gentis ! :)
    Super Beijo
    Laura

    ResponderExcluir

Sugestões e comentários são bem-vindos !